Home
Apresentação
Quem sou
Serviços
Quem já foi
Orçamentos
Contato



11186420_807387769356657_222465485_n
Travessia pelos Andes – Santiago X Mendoza

Santiago e Mendoza são destinos queridinhos dos brasileiros! Passagens em conta, hotelaria também! Mas já pensaram em unir os dois numa bela viagem de travessia pela Cordilheira dos Andes?

O passeio revela as mais belas paisagens da América do Sul e pode ser feito de carro ou ônibus pelas Rota 60 (Chile) e Rota Nacional 7 (Argentina).

DSC03054edParadas no percurso – neve em Outubro é um luxo (Foto: Acervo Pessoal)

Vamos aos detalhes:

1- O que ver?

Durante a travessia, você pode se esbaldar com as paisagens, a neve nas estradas e mais algumas atrações:

DSC03037edPico nevado (Foto: Acervo Pessoal)

É claro que essas paradas são exclusivas para quem vai de carro alugado. De ônibus, você somente passará por elas. Se preferir, ao chegar em Mendoza, reserve um tour chamado “Alta Montanha”. Esse tour te levará às atrações dos Andes do lado argentino.

– Los Caracoles

Trata-se de um trecho da Rota 60 (Chile) que vai ou lhe encantar ou causar medo. O trecho é composto por curvas sequenciais em pleno aclive que no ponto mais alto dá uma vista espetacular. 

DSC03290edOs famosos caracóis (Foto: Acervo Pessoal)

– Cristo Redentor de Los Andes

Já do outro lado da fronteira, também num ponto mega alto (a cerca de 3848m de altura) está o Cristo Redentor de Los Andes. A estátua foi construída simbolizando união e paz entre Chile e Argentina após o Pacto de Mayo. O acesso não é um dos mais fáceis. É recomendado um 4×4. E quando a estrada está coberta de neve, o acesso é fechado. Infelizmente, essa situação ocorreu com a gente. O acesso é pela pela Rota Nacional 7 e logo você enfrentará novos “caracoles” para poder chegar no topo onde está a estátua.

Rally_Dakar_2009_Cristo_Redentor_cordillera_de_los_Andes(Foto: Reprodução/commons.wikimedia.org)

– Parque Provincial do Aconcágua

O ponto alto da sua viagem! O Aconcágua é o topo das Américas e atrai montanhistas do mundo inteiro que desejam desbravar seus 6.962 m. Logo na RN-7 (Rota Nacional 7 – Argentina), você encontrará a entrada do Parque. De lá, é possível fazer um pequena trilha super fácil até a Laguna dos Horcones, onde se tem uma das melhores vistas do topo do Aconcágua – que na verdade já fica visível a partir da estrada. O acesso à trilha é gratuito, o desafio muitas vezes é o frio e a respiração (se você é sedentário), mas quando fui vi até pessoas fazendo com carrinho de bebê!

Logo na recepção do Parque, peça para lhe explicarem sobre a trilha – que é circular.

DSC03246edTrilha para Horcones (Foto: Acervo Pessoal)
DSC03264Final da Trilha (Foto: Acervo Pessoal)
DSC03269edPaixão de foto (Foto: Acervo Pessoal)
DSC03258edLandscape – Laguna de Horcones (Foto: Acervo Pessoal)
DSC03280edLaguna de Horcones (Foto: Acervo Pessoal)

– Puente del Inca

Monumento natural e protegido da província de Mendoza. Trata-se de uma formação rochosa que é uma ponte natural acima do Rio Caves.

DSC03243ed(Foto: Acervo Pessoal)

 

– Los Penitentes

É uma estação de esqui no meio dos Andes. Quando fui – fora da temporada de esqui – o teleférico só funcionava o primeiro trecho. Dali em diante, somente estaria aberto na temporada de neve. Mas dali já dá para ter uma noção da beleza panorâmica dos Andes.

DSC03238(Foto: Acervo Pessoal)
DSC03222ed(Foto: Acervo Pessoal)

– Uspallata

Uma vila localizada a aproximadamente 100 Km de Mendoza. Pequena, aconchegante e gelada. Vale uma parada para fotos e um café ou chocolate. Ah, cenário do filme 7 Anos no Tibet. =)

uspallata(Foto: Reprodução/Google Maps/Street View)

– Embalse Potrerillos

Um oásis em meio aos Andes – quase já chegando em Mendoza. Um azul intenso que compõe uma beleza cênica. E você não resistirá às fotos! Parando por lá, há possibilidades de fazer um rafting!

DSC03210ed(Foto: Acervo Pessoal)
DSC03207ed(Foto: Acervo Pessoal)
DSC03200edNossa recepção em Potrerillos (Foto: Acervo Pessoal)
DSC03064edEmbalse Potrerillos (Foto: Acervo Pessoal)

2- Quanto tempo dura?

A viagem dura cerca de 6h, se você for direto, contando somente a parada na Imigração.

Se você for parando pelo caminho, seja para tirar fotos ou visitar atrações como o Parque Provincial do Aconcágua, Uspalata ou a Puente del Inca, sem dúvida, é passeio de dia inteiro!

3- Quando fazer?

Legal mesmo é atravessar quando há neve nos picos das montanhas, e quando não há neve nas pistas. Por isso, indico entre agosto e outubro.

4- Dá pra fazer tudo em um dia?

Dá pra visitar as atrações em um dia de travessia/passeio. Mas se você alugar um carro e fizer ida e volta para Santiago ou Mendoza, aconselho aproveitar esses dois dias e passar um pouco mais de tempo nas atrações.

DSC03060edTrechos de túneis na estrada (Foto: Acervo Pessoal)

4- Precisa de documentação especial para atravessar a fronteira?

Somente seu documento de identificação se você for de ônibus. Dê preferência ao passaporte e você ganhará belos carimbos de recordação!

Já se você for alugar um carro, preste atenção na documentação:

– Passaporte

– documento de habilitação – dê preferência ao PID (Permissão Internacional de Direção), mas sua carteira de habilitação nacional é válida nos países Mercosul.

– Toda documentação de aluguel do carro

– Seguro Carta Verde. Esse seguro é fornecido pela própria empresa que você alugou o carro e demora cerca de 5 dias para ficar pronto. Ele permitirá que você atravesse a fronteira entre os países e você PRECISA solicitar à sua locadora com antecedência. Lembrando que há um custo adicional para ele ser emitido, cerca de CLP 160.000 (Pesos Chilenos).

DSC03027edQueda d’água de degelo (Foto: Acervo Pessoal)

Essa foi mais uma dica de viagem e lugares para você conhecer! Quer aproveitar ainda mais sua viagem e conhecer outros belos lugares inexplorados? Posso te ajudar e desenhá-la do jeito que você sonha! Consulte-nos e se deixe ser surpreendido por uma viagem extraordinária!